terça-feira, 24 de maio de 2016

O DIA DA AFRICA

Pessoal
Amanha, dia 25 de maio se comemora mundialmente o Dia da África, uma efeméride anual promovida pelas Delegações Africanas Permanentes junto à UNESCO, para aumentar a visibilidade da África, destacando a diversidade de seu patrimônio cultural e artístico.
Neste importante dia dentro da Década dos Afrodescendentes (2015-2024) a Casa Brasil-África da UFPA deseja celebrar promovendo o reconhecimento da importância da África e sua produção cultural através da projeção do filme "Uma Lição de Vida", às 16h na Sala de Audiovisual do Laboratório de Antropologia Arthur Napoleão Figueiredo do IFCH. A entrada é gratuita e tod@s estão convidad@s
Uma lição de vida (The First Grader) é o relato de um acontecimento real e singular que ocorreu numa pequena comunidade na África. No início dos anos 2000, o governo do Quênia lançou a campanha “Educação para Todos”, programa que visava levar em massa crianças para a escola. Kimani Maruge (Oliver Litondo), um senhor de 84 anos que fora prisioneiro durante a luta de independência do Quênia, levou o slogan político ao pé da letra para realização do antigo desejo pessoal de ser alfabetizado. Esta é a trama de um dos mais interessantes e emocionantes filmes sobre diversidade e acesso a educação dos últimos anos.
Uma Lição de Vida (The First Grader)
Ano: 2010
Direção: Justin Chadwick.
Roteiro: Ann Peacock.
Elenco principal: Oliver Litondo, Naomie Harris, Lwanda Jawar.
Nacionalidade: Inglaterra/ EUA/ Quênia.
Mais detalhes e o trailer do filme estão disponíveis em: http://cinemascope.com.br/criticas/uma-licao-de-vida/

Aguardamos a tod@s,

sexta-feira, 20 de maio de 2016

UFPA recebe os novos alunos em mais uma edição da Semana do Calouro

Os calouros da Universidade Federal do Pará (UFPA) serão recepecionados em mais uma edição da Semana do Calouro, que começa nesta quinta-feira, 19, e segue até sexta-feira, 20. Neste ano, o tema do evento é “Ciência, poder e responsabilidade” e vai contar com ciclo de palestras, trote solidário, programação cultural e premiação dos primeiros colocados no listão do Processo Seletivo (PS) 2016 da UFPA. A partir do dia 23 de maio, cada faculdade vai fazer sua semana de recepção ao calouro, nos respectivos institutos.
O evento é uma realização da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proeg), por meio da Coordenadoria de Apoio aos Discentes (Cadis) e da Diretoria de Apoio à Cultura da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), Comissão Organizadora: Núcleo de Inclusão Social (NIS), Diretoria de Assistência Estudantil da Proex, Centro de Eventos Benedito Nunes (CEBN), Comissão de Coleta Seletiva, Casa Brasil África, Assessoria de Comunicação (Ascom) e Faculdade de Educação.
Abrindo a programação, a partir das 14h, desta quinta-feira, 19 de maio, no Ginásio de Esportes da UFPA, ocorrem apresentações culturais, seguidas pelas boas-vindas do reitor interino da UFPA, Horácio Schneider,  e dos pró-reitores; depois, vão ser entregues os prêmios para os primeiros colocados no PS 2016 e será realizado o encerramento, com programação cultural.
No dia 20, a partir das 8h20, no Centro de Eventos Benedito Nunes (CEBN), será promovido o ciclo de palestras com os temas “Mobilidade Estudantil”, “Programas de Iniciação Científica e Ciência sem Fronteiras”, “Oportunidades de intercâmbio internacional, “Política de Assistência Estudantil” e “Orientações sobre o Portal da Biblioteca”, além de apresentações culturais.
Oportunidades – A pró-reitora de Ensino de Graduação (Proeg), Maria Lúcia Harada, destaca que a programação é uma forma de apresentar a UFPA aos novos estudantes e mostrar as oportunidades que a Instituição oferece para que os calouros iniciem as atividades no ambiente universitário. Em relação ao tema da programação, a pró-reitora afirma que, “quando relacionamos ciência, poder e responsabilidade, pensamos sobre a qualidade do tipo de conhecimento no sentido social e ambiental, e o poder que esse conhecimento tem para impulsionar o desenvolvimento local e regional.”
Trote – Para incentivar as práticas que buscam conduzir a sustentabilidade no ambiente universitário e fora dele, a Comissão de Coleta Seletiva da UFPA, a Prefeitura do Campus, a Proeg e a Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan) promovem o trote solidário e sustentável “O papel do calouro”, que se realiza por meio da doação de cadernos, apostilas e outros papéis sem condições de reutilização, usados pelos calouros durante o processo de estudo para o vestibular. (Saiba mais)
As datas para a entrega do material são 19 de maio, das 8h30 às 12h e das 14h às 16h30, e nos dias 20, 23, 24 e 25, das 8h30 às 12h, no caminhão da Coleta Seletiva Solidária, que estará estacionado ao lado do CEBN, Campus Básico da UFPA.
Consciência - Os calouros podem participar, também, das atividades que ocorrem no Espaço Itec Cidadão da UFPA, local que abriga os Bosques Camilo Viana e Benito Calzavara e foi desenvolvido para o exercício da consciência cidadã e educação ambiental. O Espaço Itec Cidadão fica localizado no Campus Profissional da Universidade, próximo à ponte sobre o Igarapé Tucunduba. As atividades ocorrem no horário das 8h às 16h.
Serviço:
>>>Programação especial de recepção dos calouros 2016 da UFPA
19 de maio, a partir das 14h, no Ginásio de Esportes da Instituição, e dia 20 de maio, a partir das 8h20, no CEBN.
>>>Trote solidário “O papel do calouro”
19 de maio, das 8h30 às 12h e das 14h às 16h30, e nos dias 20, 23, 24 e 25 de maio, das 8h30 às 12h, no caminhão da Coleta Seletiva Solidária que vai estar localizado ao lado do CEBN.
Confira aqui a programação.
Texto: Rafael Rocha – Assessoria de Comunicação da UFPA
Arte: Divulgação / evento

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Evento debate a "A África no Guamá: Leituras sobre identidade"


O Espaço Cultural Nossa Biblioteca (ECBN), em parceria com a Escola Frei Daniel, a Escola Barão de Igarapé Miri e a Casa Brasil-África da UFPA, promove a semana de debates e oficinas “A África no Guamá: Leituras sobre identidade e liberdade na Amazônia”. O evento acontece entre os dias 9 e 13 de maio, com ações a partir das 9h, nas duas escolas e na Casa Brasil-África da UFPA, todas localizadas no Guamá. A programação completa pode ser encontrada aqui.
A programação tem como público-alvo alunos e servidores das escolas do Guamá, além dos diversos grupos que frequentam o ECNB. Nesta sexta-feira, último dia de programação, será a culminância das atividades, que acontecerão na Praça Benedicto Monteiro, a partir das 17h, com comidas africanas e caribenhas, DJs, desfiles etc.
O objetivo da semana de debates e oficinas é chamar atenção para os desafios de se enfrentar todas as formas de racismo e a discriminação, ainda muito presentes na sociedade brasileira. “É importante para os alunos e professores brasileiros, pois os ajuda a valorizar sua ancestralidade africana e eliminar estereótipos e preconceitos, e é importante para a Universidade, que ‘mostra a sua cara’ e contribui por meio de seus alunos e professores para enriquecer a educação no ensino fundamental e médio.”, comenta o professor doutor Hilton Pereira da Silva, coordenador da Casa Brasil-África.
Parceria - Segundo o coordenador da Casa Brasil-África, a parceria entre as duas escolas, o Espaço Cultural Nossa Biblioteca e a Casa Brasil-África da UFPA é uma forma de a Universidade contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e solidária. A UFPA conta, atualmente, com cerca de 80 alunos africanos e caribenhos, oriundos de mais de 15 países diferentes.
“Esta programação é muito importante para os nossos alunos africanos, que têm a oportunidade de conhecer um pouco mais a realidade brasileira, praticar o Português, já que muitos são francófonos e anglófonos, e compartilhar sua cultura com os alunos e a comunidade guamaense,” justifica o professor Hilton Pereira.
CBA – A Casa Brasil-África foi proposta pelo Grupo de Estudos Afro-Amazônicos junto com o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UFPA (NEAB), e criada pela Portaria nº 3313/2006.  A Casa é fruto direto das lutas da década de 1980 do Movimento Negro Unificado (MNU) e da Conferência da Organização das Nações Unidas realizada em Durban, África do Sul, em 2001, contra o preconceito e o racismo, que, posteriormente, originaram os NEABs, que trouxeram para o seio da Universidade novas perspectivas sobre a África e a herança africana no Brasil.
A CBA participa da programação por meio da promoção de oficinas de danças, brincadeiras, moda e jogos africanos, realizados pelos próprios estudantes africanos do Programa Pec-G da UFPA. A Casa também promove conversas e exposições multimídia sobre discriminação e diversos aspectos do continente africano, visando instrumentalizar os professores e as escolas para a efetiva implementação da Lei 10.639/03.
ECNB – O Espaço Cultural Nossa Biblioteca é um parceiro da UFPA, na promoção e no fomento à educação profissionalizante no bairro Guamá. A iniciativa integra um dos objetivos do Programa Trópico em Movimento da UFPA, criado como forma de contribuir para o desenvolvimento de sociedades sustentáveis no Trópico Úmido, por meio da educação nos meios rural e urbano. Entre as atividades do ECNB, estão o incentivo à leitura, além da promoção de atividades socioculturais, como oficinas de dança, literatura, teatro, bem como atividades desportivas, como futsal, natação e capoeira.
Serviço:
Semana de debates e oficinas “A África no Guamá: Leituras sobre identidade e liberdade na Amazônia”
Data: 9 a 13/05/2016
Horário: das 9h às 11h e das 15h às 18h
Local: ECNB, Escola Frei Daniel e Escola Barão de Igarapé Miri, todas no Guamá.
Programação completa: disponível aqui.
Texto: Lucas Costa – Assessoria de Comunicação da UFPA
Fotos: Divulgação / evento

A África no Guamá

Evento debate a "A África no Guamá: Leituras sobre identidade"


O Espaço Cultural Nossa Biblioteca (ECBN), em parceria com a Escola Frei Daniel, a Escola Barão de Igarapé Miri e a Casa Brasil-África da UFPA, promove a semana de debates e oficinas “A África no Guamá: Leituras sobre identidade e liberdade na Amazônia”. O evento acontece entre os dias 9 e 13 de maio, com ações a partir das 9h, nas duas escolas e na Casa Brasil-África da UFPA, todas localizadas no Guamá. A programação completa pode ser encontrada aqui.
A programação tem como público-alvo alunos e servidores das escolas do Guamá, além dos diversos grupos que frequentam o ECNB. Nesta sexta-feira, último dia de programação, será a culminância das atividades, que acontecerão na Praça Benedicto Monteiro, a partir das 17h, com comidas africanas e caribenhas, DJs, desfiles etc.
O objetivo da semana de debates e oficinas é chamar atenção para os desafios de se enfrentar todas as formas de racismo e a discriminação, ainda muito presentes na sociedade brasileira. “É importante para os alunos e professores brasileiros, pois os ajuda a valorizar sua ancestralidade africana e eliminar estereótipos e preconceitos, e é importante para a Universidade, que ‘mostra a sua cara’ e contribui por meio de seus alunos e professores para enriquecer a educação no ensino fundamental e médio.”, comenta o professor doutor Hilton Pereira da Silva, coordenador da Casa Brasil-África.
Parceria - Segundo o coordenador da Casa Brasil-África, a parceria entre as duas escolas, o Espaço Cultural Nossa Biblioteca e a Casa Brasil-África da UFPA é uma forma de a Universidade contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e solidária. A UFPA conta, atualmente, com cerca de 80 alunos africanos e caribenhos, oriundos de mais de 15 países diferentes.
“Esta programação é muito importante para os nossos alunos africanos, que têm a oportunidade de conhecer um pouco mais a realidade brasileira, praticar o Português, já que muitos são francófonos e anglófonos, e compartilhar sua cultura com os alunos e a comunidade guamaense,” justifica o professor Hilton Pereira.
CBA – A Casa Brasil-África foi proposta pelo Grupo de Estudos Afro-Amazônicos junto com o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UFPA (NEAB), e criada pela Portaria nº 3313/2006.  A Casa é fruto direto das lutas da década de 1980 do Movimento Negro Unificado (MNU) e da Conferência da Organização das Nações Unidas realizada em Durban, África do Sul, em 2001, contra o preconceito e o racismo, que, posteriormente, originaram os NEABs, que trouxeram para o seio da Universidade novas perspectivas sobre a África e a herança africana no Brasil.
A CBA participa da programação por meio da promoção de oficinas de danças, brincadeiras, moda e jogos africanos, realizados pelos próprios estudantes africanos do Programa Pec-G da UFPA. A Casa também promove conversas e exposições multimídia sobre discriminação e diversos aspectos do continente africano, visando instrumentalizar os professores e as escolas para a efetiva implementação da Lei 10.639/03.
ECNB – O Espaço Cultural Nossa Biblioteca é um parceiro da UFPA, na promoção e no fomento à educação profissionalizante no bairro Guamá. A iniciativa integra um dos objetivos do Programa Trópico em Movimento da UFPA, criado como forma de contribuir para o desenvolvimento de sociedades sustentáveis no Trópico Úmido, por meio da educação nos meios rural e urbano. Entre as atividades do ECNB, estão o incentivo à leitura, além da promoção de atividades socioculturais, como oficinas de dança, literatura, teatro, bem como atividades desportivas, como futsal, natação e capoeira.
Serviço:
Semana de debates e oficinas “A África no Guamá: Leituras sobre identidade e liberdade na Amazônia”
Data: 9 a 13/05/2016
Horário: das 9h às 11h e das 15h às 18h
Local: ECNB, Escola Frei Daniel e Escola Barão de Igarapé Miri, todas no Guamá.
Programação completa: disponível aqui.
Texto: Lucas Costa – Assessoria de Comunicação da UFPA
Fotos: Divulgação / evento
Caros leitores, se querem descobrir algumas comidas típicas dos pais Áfricanos e caribenhas  é só comparecer hoje na praça do Guamá.Estaremos esperando vocês