quinta-feira, 26 de novembro de 2015

A AULP COMEMORA HOJE 29 ANOS

A Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP) completa hoje, dia 26 de Novembro, o seu 29º aniversário.
Desde 2007 a AULP já foi responsável pela edição de 13 obras comemorativas que contribuem para engrandecer o panorama literário e científico nos países onde se fala a língua portuguesa.
No dia em que a AULP completa 29 anos, divulgamos este documento que relembra todas estas obras publicadas nos Encontros anuais da associação.
O sucesso da AULP é, obviamente, o sucesso das Instituições de Ensino Superior que dela fazem parte e que, conjuntamente, contribuem para o desenvolvimento do ensino superior e para a difusão da língua portuguesa no mundo.
Neste contexto, não é apenas a AULP que está de parabéns, mas também a sua instituição. Esperamos que esta união continue a ser proveitosa em ambos os sentidos.
Felicitações! 

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Estudantes realizam I Seminário de Consciência Negra e Comunicação

Quantos jornalistas negros e negras você já viu na televisão? Quantas pessoas negras você já viu nas agências de publicidade? E quando uma pessoa negra é abordada na mídia, no jornalismo e na publicidade, é uma abordagem livre de estereótipos? Que comunicação nós estamos construindo? Para quem? Quem são as pessoas contempladas por ela? E a que serve a Comunicação feita hoje nos meios de comunicação?
Com o objetivo de discutir o espaço que é ocupado pela população negra no jornalismo, na publicidade e na propaganda, o I Seminário de Consciência Negra e Comunicação vai realizar debates, oficinas e festa cultural temática, nesta sexta-feira, 20, dia em que é comemorado a consciência negra. O dia 20 de novembro foi escolhido, pois é a data do falecimento de um dos símbolos de resistência e força contra a escravidão: Zumbi dos Palmares.
A iniciativa é do Centro Acadêmico de Comunicação Social (CACO), em construção coletiva com os demais estudantes da Faculdade de Comunicação da UFPA. A ideia surgiu de reflexões entre os próprios estudantes negros do curso, que observam que o espaço nas áreas de atuação é limitado.
A programação, que vai oferecer certificado com carga horária por participação, inclui debates, rodas de diálogo, oficinas, mostra acadêmica e uma apresentação cultural de encerramento. O debate será realizado em frente ao prédio do Instituto de Letras e Comunicação (ILC) e o restante da programação será realizado no Bloco F, do Campus Básico da Universidade. Para participar, não é necessário pagar nenhum valor nem fazer inscrição prévia.
Debate - A mesa "Pretas e pretos também fazem comunicação?" vai discutir a participação de profissionais negros no mercado de trabalho, na área de Jornalismo e Publicidade. Para facilitar o debate, estarão presentes a jornalista Pricila Duque, mestra em Sociologia pela UFPA, e a publicitária e blogueira Rhuane Pereira, formanda da Facom.
Oficinas - À tarde, serão ministradas duas oficinas: uma de turbante, que será acompanhada de uma roda de diálogo sobre apropriação cultural e também uma oficina de stencil.
Mostra Acadêmica - O seminário vai receber exposição de fotografias, ilustrações e poesias, que se encaixem na temática "Resistência da Cultura Negra". Quem quiser expor, deve enviar seu nome e a descrição de seu material para o e-mail cacoufpa.ufpa@gmail.com.
Cultural - Vai ter som de pretX! Tecnobrega, música africana e batucada. A ideia cultural de encerramento do seminário é celebrar a cultura negra e periférica, com produção artística de resistência. O som vai ficar por conta dos DJs Herôn Black e Kauê Almeida, além do grupo de batuque Xibé com Pandeiro.
Serviço
I Seminário de Consciência Negra e Comunicação na UFPA
Data: 20/11/15 (sexta-feira)
Local: UFPA - Campus Guamá - ILC e Bloco F
Horário: 9h - 22h
Valor: Gratuito.
Programação:
9h - Debate: Preto também faz comunicação?
14h - Oficinas
19h - Cultural
Texto e arte: Divulgação

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Literatura infantil sobre a África e as africanidades no Brasil

Neste mês da Consciência Negra, um grupo de mediadoras e promotoras de literatura infantil organizou-se para divulgar livros sobre África, africanidades e contribuição do negro à formação brasileira.
A partir de 15 de novembro, diariamente, a conta "Sobre Isso e Aquilo", na rede social Instagram (https://Instagram.com/sobreissoeaquilo) , selecionará e publicará livros infantis e histórias sobre a África, como "Obax" (André Neves), "O Amigo do Rei" (Ruth Rocha), "Esperando a Chuva" (Véronique Vernette), etc..
No dia 20 de novembro, há o chamado coletivo para que todos postem fotografias de seus livrinhos com temática africana, utilizando a hashtag #temcriançalendo. Participam dessa ação Kidsindoors (https://Instagram.com/Kidsindoors) , A Cigarra e A Formiga (https://Instagram.com/acigarraeaformiga), Vira Páginas (https://Instagram.com/virapaginas), Conversa de Quintal (https://Instagram.com/conversadequintal), entre outros.
Além de celebrar o dia 20 de novembro, a intenção do grupo é propor títulos a professores, pais e ledores para aproximação das crianças com a realidade africana.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

A CULTURA DO BENIN

Acredita-se que Vodun (ou "Voodoo", como é vulgarmente conhecido nos Estados Unidos) foi originado no Benin e foi introduzido à Ilhas do Caribe e em partes da América do Norte por escravos tomados desta área específica da Costa dos escravos. A religião indígena do Benin é praticada por cerca de 60% da população. Desde 1992 Vodun tem sido reconhecido como uma das religiões oficiais do Benin, e o National Vodun Holiday é comemorado em 10 de janeiro. Além disso, os negros trouxeram sua cultura para o Brasil, mas especificadamente para a Bahia, como a gastronomia (acarajé dentre outros).