quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Decreto dá maior segurança jurídica a programa de convênio


Publicado por Ministério da Educação (extraído pelo JusBrasil) e mais 1 usuário - 9 meses atrás

Um dos principais e mais antigos instrumentos de cooperação educacional, o Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G), ganhou maior segurança jurídica, por meio do decreto nº 7.948, publicado em 12 de março no Diário Oficial da União.
Com duração de mais de cinquenta anos, o PEC-G sempre foi amparado por protocolos interministeriais entre as pastas da Educação e de Relações Exteriores. No entanto, a partir da publicação do decreto, todas as normas ficam institucionalizadas, substituindo o protocolo PEC-G de março de 1998.
O PEC-G tem por objetivo oferecer a estudantes de países em desenvolvimento com os quais o Brasil mantém acordo educacional, cultural ou científico-tecnológico a oportunidade de realizar a graduação inteira em parceria com universidades públicas, federais e estaduais, além das particulares. São mais de 90 instituições de ensino superior brasileiras que participam do programa.
Atualmente, o programa conta com 49 países, sendo 20 da África, 25 da América Latina e Caribe e quatro asiáticos. Nada impede que este número cresça, basta que os países solicitem adesão. A grande maioria dos alunos matriculados no PEC-G são oriundos de países que falam português, como Angola e Guiné-Bissau, entre outros.
Podem se candidatar ao PEC-G os estudantes estrangeiros, com idade entre 18 e 23 anos, com ensino médio completo. A inscrição deve ser feita junto às missões diplomáticas brasileiras ou repartições consulares. A data é definida pelo Ministério das Relações Exteriores. É necessária a aprovação no Celpe-Bras , exame que mede a proficiência em português, para os candidatos não lusófonos.
O PEC-G também é relevante instrumento de internacionalização das instituições de ensino superior brasileiras. O PEC-G já beneficiou mais de 15 mil estudantes estrangeiros, principalmente oriundos da África e da América Latina.
 
Assessoria de Comunicação Social

Obtenha outras informações sobre o programa no Portal do MEC

Acesse outras informações no portal do MRE

http://mec.jusbrasil.com.br/politica/104002093/decreto-da-maior-seguranca-juridica-a-programa-de-convenio  

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Encontro Brasil-África fará debate sobre cultura digital e software livre neste fim de semana na UFPA

brasil-africa O Projeto UFPA 2.0 irá realizar neste final de semana, o Encontro Brasil-Africa com o intuito de reunir estudantes africanos e caribenhos da Universidade Federal do Pará vinculados à Casa Brasil-Africa, para debater sobre o uso de softwares livres e a produção de comunicação comunitária.
Durante o encontro os participantes irão conhecer ferramentas livres de edição gráfica, edição de áudio, vídeo, gerenciadores de conteúdo, além de discutirem as questões sobre tecnologias digitais, comunicação comunitária e softwares livres.
O ciclo de oficinas do Projeto UFPA 2.0 visa proporcionar à comunidade acadêmica, a apropriação de ferramentas livres para a produção de conteúdos acadêmicos e culturais. O projeto é coordenado pela Pró-reitoria de Relações Internacionais da UFPA.
O Encontro é destinado aos alunos da Casa Brasil-Africa. As inscrições serão feitas pelo formulário abaixo:

http://va.mu/dhPI
SERVIÇO:
o Encontro Brasil-Africa de Software Livre e Comuicação Comunitária
Data: 13 a 15 de dezembro de 2013
Horário: 13 (sexta) de 14h30 às 18h30 14 (sábado) e 15 (domingo) 8h30 às 12h30
Local: Telecentro do Vadião / UFPA (Campus Guamá) (2º andar do vadião)
Público: Estudantes da Casa Brasil-Africa
Vagas: 20
Formulário de inscrição: http://va.mu/dhPI
Informações: ufpa2pontozero@gmail.com
Blog do UFPA 2.0: http://ufpadoispontozero.wordpress.com